Chatbots não são iguais – conheça a importância de definir a personalidade do seu!

À primeira vista um atendimento realizado por “robôs” pode até parecer um contato bem impessoal, porém, com os avanços da inteligência artificial e as aplicações dos chatbots, já é possível conferir interações cada vez mais humanizadas, com personalidade uma vez que chatbots não são iguais para todos.

Longe da ideia de um atendimento padronizado, os chatbots não são iguais, são programas empregados em chats de redes sociais e aplicativos de mensagens que interagem com os clientes, ajudando a solucionar as dúvidas ou na resolução de problemas personlaizados. A ferramenta pode auxiliar os atendentes em suas atividades rotineiras, realizando os primeiros atendimentos e oferecendo informações de maneira ágil, em todos os dias e horários da semana.

Como demonstrar a personalidade por mensagens?

A intenção do chatbot não é fingir ser uma pessoa, mas deve ocorrer com a mesma agilidade e fluidez que uma conversa normal. Se não houver uma atenção no momento de definir a personalidade do chatbot, ele pode soar rude, desinteressado ou mesmo atrapalhar o usuário, por isso, é importante definir o tom de voz e linguagem, para que as interações sejam mais engajadas e eficientes no trato com os usuários. Assim, um chatbot que ofereça uma mensagem de boas vindas, cite o nome do cliente e ofereça conteúdos relacionados, por exemplo, ajudará a diminuir a relutância de algumas pessoas em serem atendidas por programas, já que aumenta a naturalidade nas conversas.

Tenha em mente quem estará falando com você, que tipo de dúvidas são mais frequentes, que dispositivos estão usando, que palavras costumam usar ou se é um público mais casual ou formal. Neste sentido, cada palavra e interação do chatbot deve ser escolhida com atenção, mesmo em detalhes como o uso de emoticons, imagens, links, gírias e abreviações, por exemplo. O objetivo é estabelecer um mínimo de empatia para que o atendimento flua de maneira agradável e simpática.

Chatbots não são iguais, personalize seu atendimento?

É importante ressaltar que essa personalidade não deve se aplicar em todas as sutilezas da interação humana, mas focar em traços que são importantes para não deixar o chatbot muito genérico ou pouco personalizado.

O desenho da personalidade do chatbot deve ser ajustado ao longo dos testes e interações. Quando bem personalizado, ele pode te ajudar a converter mais, gerar novos leads e consequentemente influencia no aumento das vendas! Ficou curioso para descobrir mais sobre o tema? Continue acompanhando nossos conteúdos. =]

Deixe um robô trabalhar para a sua empresa. Fale com a Livetalk!

LEIA TAMBÉM